Matérias: Emo: A destruição do HardCore

Bom, vocês podem até achar que eu estou ficando louco, retardado,debio mental, mas não se iluda, sou apenas um anarco-punk, filho legitimo do HC. Mas tudo que eu vou falar aqui é verdade, eu acho que usar o termo HARDCORE é de grande responsabilidade. HARDCORE não pode ser usado para ganhar dinheiro e nem para fazer fama, vou explicar em detalhes por que o HARDCORE/punk está sofrendo uma espécie de apocalipse. O apocalipse se chama "EMO".
A palhaçada "EMO" começou quando uma emissora publica mostrou um monte de criancinhas bem vestidas e com bastante maquiagem na cara, isso foi o estopim para que essa creche emo se espalhasse pelo Brasil, como no mundo.
Pra terminar de estragar tudo, uma revista voltada para a juventude coca-cola, shopping center, colocou em sua capa a seguinte frase: COMO SE TORNAR UM EMO. Bom, eu não acreditava que a revista tinha o poder de hipnotizar, a TV sim, mas eu me enganei caros leitores, eu me enganei... porque quando sai nas ruas de Salvador (que eu chamo de MAGALHÂNDIA, por que quase tudo aqui levar o sobrenome Magalhães), vi uma pirralhada usando meia arrastão, mochila lotada de chaveirinhos, todos os meninos com boné e cabelos multicoloridos, usando camisa com o nome "EMOCORE", alguns dizendo eu te amo da boca para fora. Bom, decidi ficar em casa, conversando com o meu cachorro, que sai pra protestar comigo e juntos boicotamos a Mc. lixo, sabe por que eu digo isso? Por que aqui em "MAGALHÂNDIA", tem emo botando o sobrenome punk,dizendo: eu sou emopunk! Isso é ridículo, é lamentável, se eu saio nas ruas de boné, para se proteger do Sol, sou confundido por EMO, se eu boto a marmita na minha mochila e saiu pro centro, sou confundido com um EMO. Porra! Está na hora dessa criançada tomar vergonha na cara e voltar a dar ibope e audiência a Xuxa. EMO não é música, EMO é moda, o show deles parece a São Paulo Fashion Week, eu quando vou em sites de música e vou na legenda HARDCORE, vejo um bocado de bandas que se dizem HC COM EMO. Deixa eu te dizer uma coisa: quando eu mencionei que sai nas ruas e vi essa molecada, um deles teve o atrevimento de me chamar de negro nojento. Eu não sou de violência, nem eu nem o pessoal anarco que eu ando, mas por sofrer racismo fui obrigado a dar umas boas "palmadas" nesse individuo que me xingou, não é a primeira vez, fui numa sala de bate-papo, um deles disse que o tênis dele custava mais que o meu computador. Beleza, realmente meu computador é um lixo, é de segunda mão, mas não precisa ele dizer que gosta de roupas caras, é puro modismo e consumismo esses caras. Bom, já desabafei, era muito bom quando eu saia com os meus amigos e curtia o som com eles, hoje eu fico em casa, esperando o hardcore ficar bom de novo, eu sei que existe bandas hardcore por aí, eu divulgo muito elas, e isso é o que me dar vontade de divulgar essas bandas de respeitas, as verdadeiras bandas HARDCORE..


Respeitosamente, PLEBE
pleberudebk@hotmail.com
a disposição para me adicionar e trocar idéias


Voltar