Entrevistas: DFC
Por Bruno Feijão Genaro
Fale um pouco sobre a origem da banda...
Bem, a banda começou em 1993 com o fim das nossas bandas antigas. A gente se juntou pra fazer um som que fosse rápido e agressivo como as bandas que a gente gostava. Aí começamos a ensaiar e gravamos uma demo com mais ou menos três meses de banda que abriu muitas oportunidades pra gente até conseguirmos gravar o primeiro cd/lp alguns meses depois, daí não paramos mais...
Quem tocava aonde?
Eu (Tulio) e o Miguel tínhamos uma banda chamada Swankers, o Renzo tocava numa banda chamada D.F.T.A., e o Phu e o Ralf tocavam no DFCaos.
Quais as principais influencias do DFC?
D.R.I.,Attitude Adjustment, Cryptic Slaughter, Ratos de Porão, Lobotomia...
O que significa DFC?
Distrito Federal Caos, mas pode variar de acordo com o gosto do freguês. (rs)
O DFC segue algum tipo de ideologia?
Nossa ideologia é o hardcore. Vivemos a atitude hardcore a cada dia sobrevivendo em meio as injustiças que nos são impostas diariamente. O hc é nossa vida e o som é somente um complemento que serve como protesto, desabafo e diversão consciente, ou seja uma forma de nos expressarmos livremente e sobreviver a parte do sistema atual.
O que mais te incomoda no sistema atual?
Vivemos num mundo onde a cada dia que passa uma nova ameaça nos é apresentada. O incomodo maior são sempre os políticos corruptos e inescrupulosos que se elegem com promessas populistas iludindo o eleitorado e após a eleição se mostram completamente incompetentes com planos e ações que só servem para diminuir a possibilidade de sobrevivência da população, que sempre paga a conta e nunca goza dos benefícios pois além da incompetência para resolver as situações de crise os políticos atuais estão mais preocupados em legislar em causa própria e se manter na roubalheira (vide a recente eleição de Severino Cavalcanti para a presidência da Câmara dos Deputados onde sua única promessa era dobrar o salário dos deputados). Mas incomodo nesse mundo é o que não falta. É duro ligar uma TV diariamente e presenciar além dos políticos que já citei, os religiosos com sua ganância explorando a fé dos miseráveis com juras de felicidade em nome de Jesus, arrancando-lhes o ultimo tostão pra garantir uma vaga no céu e também a policia incompetente diante da bandidagem que pra se auto afirmar espanca cidadãos inocente e treme de medo diante de bandidos de verdade; mas tem muito mais: as empresas multinacionais que escravizam o terceiro mundo, a destruição da natureza com a poluição do mundo, as injustiças com as minorias, a exploração dos animais.... mermão esse mundo é muito escroto. Tudo incomoda.
Percebi que o DFC tem participações em muitas coletâneas, quantos álbuns vocês tem próprio do DFC? Comente sobre algum que você gostou mais...
A gente sempre está atrás de divulgar nosso trabalho seja aonde for. Estamos lançado agora o nosso sexto álbum "O mal que vem para pior" pelo selo mineiro 53HC. São 21 músicas inéditas mostrando um som na linha dos discos anteriores, porem mais rápido e agressivo. Sobre disco que mais gostei, particularmente foi um split 7" que saiu no Japão com a banda Fido's Brunch. Esse split em 5 musicas cruelmente assassinas incluindo uma versão ninja destruindo uma musica do Iron Maiden com letra em português "Esses Ratos" (Aces High) que conta para os japoneses como funciona a pilantragem da politica brasileira.
Fale sobre alguns shows marcantes para a banda...
Meu, temos 12 anos de banda e tem show pra caralho, é ruim de lembrar (rs). Meu temos boas lembranças de ótimos shows no Garage no RJ, no Cervejazul em SP, aqui em Brasília foi muito bom tocar como o Força Macabra e também com o Riistetyt, teve um festival aqui chamado Caga Sangue que foi simplesmente destruidor, e semana passada fizemos um show muito foda pra comemorar nosso aniversário de 12 anos. Esse por acaso foi filmado e grava do e estamos agilizando pra ver. se rola de lançar em VHS/DVD mais pra frente. Gostamos de todos os show que fizemos no Nordeste, mas os shows sempre são bons é até injustiça não citar os shows de Curitiba, Belem-PA e Campo Grande-MS e muitos outros.... fudeu!!!
Neste tempo todo de banda quais as dificuldades que vocês passaram e por quais ainda passam?
Bem , manter uma banda underground como todo mundo sabe não é nada fácil. As dificuldades que tivemos no ínico foram as de sempre, lugar pra ensaiar, pra tocar, gravar demo, gravar cd, como divulgar nosso som, gravadoras, shows, etc... Mas tudo isso foi uma grade escola pra nós. O hardcore é isso mesmo, D.I.Y.! Ou seja faça você mesmo. Se não tem gravadora, lance o disco por você mesmo, se não tem show, faça seu próprio show, hoje em dia ainda temos muitas dificuldades e encaramos de frente com a atitude do hardcore. Se ficarmos esperando a ajuda de alguém ai que não acontece mesmo. (rs)
E o que você diria para as bandas que estão começando agora?
Que acreditem em si mesmos e tenham, força atitude e consciência pra levar a banda a frente com aquilo que vocês querem sem se preocupar em agradar a grande mídia. E lembrem-se: hardcore não é emprego. É um estilo de vida e você faz simplesmente porque gosta, se não gosta não faz.
O que você acha da cena independente musical hoje em dia? O que você acha dessa nova moda chamada "EMO"?
Sobre a cena musical atual, tenho visto muita banda boa, pode não estar as mil maravilhas mas já esteve bem pior (rs). Sobre "Emo" apesar de eu não ser fã desse estilo acho que cada um tem o direito de tocar o som que mais lhe agrada. Não vejo mal nenhum em bandas melódicas, apenas não curto muito o som. Se é moda ou não só tempo dirá...
Quais os projetos que o DFC tem em vista agora?
Nosso disco "novo" está finalmente saindo então pretendemos tocar bastante por esse ano. Como disse antes, no show do nosso aniversário de 12 anos gravamos um DVD que está começando a ser produzido, mas esperamos para esse ano ainda... e é isso. Tocar, tocar e tocar pelo mundo a fora.
Atualmente o que traz inspiração para as novas músicas do DFC?.
Sonoramente falando é o hardcore que sempre fizemos, talvez mais rápido (rs). Já as letras vêm do que vemos e vivemos todos os dias: violência, corrupção política, exploração religiosa, poluição global, ódio e tudo mais que se vê pela janela de casa, nas ruas ou pela televisão e que nos incomoda e nos indigna.
Quais as três melhores bandas de todos os tempos?
Isso é bem pessoal mas vamos lá: D.R.I., Dead Kennedys e Napalm Death. Pelo menos pra mim essas sempre foram excelentes em todos os discos independente do estilo. Mas existem muitas outras bandas não menos ótimas...
Espaço aberto para mensagem::
Obrigado primeiramente a você Bruno pela oportunidade e pela entrevista. Gostaria de agradecer a todas as pessoas e bandas que nos respeitam e nos apóiam. Força e consciência para todos! Escrevam (dfchaos@yahoo.com) e visitem nosso site www.dfchaos.tk.

Contatos:
site: www.dfchaos.tk
e-mail: dfchaos@yahoo.com


Voltar