Movimentos: Straight Edge

Que diabos é o Straight Edge?:
Como qualquer idéia, o Straight Edge tem tantas definições quanto adeptos. Cada pessoa adapta esta idéia às suas próprias experiências, condições de vida, posições ideológicas, etc... Mas também não é uma "festa da uva", na qual você pode distorcer o princípio original a seu bel-prazer. Por isso, pode-se dizer que: Straight Edge = hardcore/punk livre de drogas. Algumas pessoas acreditam que sua conduta sexual tem algo ver com o Straight Edge (além de não usar drogas, você não pratica sexo "promíscuo", "irresponsável", ou "casual"), outras acham que sexo e sXe (abreviação de Straight Edge) não têm absolutamente nada que ver um com o outro. Há quem ache que hoje em dia, por definição, o Straight Edge tem que ser vegetariano, mas a existência de adeptos comedores de carne contesta isto.
Os motivos para adotar o Straight Edge variam conforme a pessoa. O motivo básico por trás da existência do sXe é o de desassociar o hardcore da auto-destruição, violência, danos à saúde ou quaisquer outros malefícios causados pelas drogas, e favorecer a possibilidade de que uma pessoa que prefere não se drogar possa ser "tão punk" quanto qualquer um. Assim como todos têm o direito de escolher se bebem, fumam ou injetam substâncias em seus próprios corpos, as pessoas que escolhem não fazê-lo não deixam de ser punks ou hardcore por isso. Enfim, o Straight Edge é baseado na idéia de que todos na comunidade punk/hardcore (e no mundo) devem ter a possibilidade de se sentirem à vontade, bebendo, fumando ou não. O Straight Edge contesta a idéia de que beber, fumar ou se drogar são por si só atitudes rebeldes. A mídia e a cultura jovem vêm há décadas propagando esta idéia, de modo que até mesmo o punk no começo (em grande parte) via o consumo de drogas como parte integrante de um estilo de vida alternativo. O Straight Edge não concorda com esta associação. Isso não significa que pessoas que usem drogas estejam "erradas" (cada um se diverte como quiser), significa apenas que ninguém é mais "rebelde" (e muito menos revolucionário) por ter o hábito de alterar suas consciências usando substâncias químicas. De qualquer maneira, a definição mais abrangente, precisa e não relativista do termo Straight Edge é: pessoa envolvida com hardcore/punk que escolhe viver sem álcool, drogas (legais e ilegais), cigarros e afins, e assume a denominação.
Como surgiu o Straight Edge? De onde vem o nome e o que ele significa?
O Straight Edge surgiu aproximadamente em 1980, entre a cena punk de Washington D.C., a capital dos EUA (dã...). Os membros de uma banda chamada Teen Idles, todos menores de idade, odiavam o fato de que, por causa do consumo de álcool, quem ainda não tinha 18 anos não podia frequentar a maioria dos shows punks da cidade. E o pior de tudo, eles nem mesmo queriam beber. Ao contrário da esmagadora maioria dos punks da época, os Teen Idles não achavam que a atitude niilista e auto-destrutiva associada ao consumo de álcool e drogas eram uma obrigação do movimento. Ao mesmo tempo em que as drogas e o álcool eram exaltados no punk da época, para os Teen Idles, seu (ab)uso só trazia coisas ruins ao movimento: menores de idade eram excluidos dos shows pois as casas vendiam álcool, bêbados sempre causavam brigas, membros talentosos e inteligentes de bandas morriam ou se tornavam zumbis apáticos de tanto se drogar, e por aí vai. Para eles, parte da atitude "faça você mesmo" do punk envolvia o indivíduo ter pleno controle de seu corpo, mente e atitudes, e para isso as drogas eram um obstáculo. Então, em torno da banda, toda uma turma de jovens punks foi se formando, e algo como um "mini-culto" foi surgindo.
Um belo dia, a banda estava fazendo o layout da capa de seu primeiro (e único) disco, o compacto "Minor Disturbance",, e o baterista Jeff Nelson pegou um esquadro (aquela régua em forma de triângulo) e, meio brincando, comparou a retitude e os ângulos retos do objeto com sua postura firme e "careta" de vida. Esquadro em inglês é "straight edge", e dessa maneira, Nelson apelidou a turma de punks "caretas" de "Straight Edge Punks". Pouco depois, no final de 1980, os Teen Idles acabaram, e dois membros , Jeff Nelson e Ian Mckaye formaram uma nova banda , que iria levar o Straight Edge um passo além. Ian Mckaye conta que queria chamar a nova banda de "Straight Edge", o que os outros membros vetaram. A banda então, se chamou Minor Threat . Após poucos meses, eles lançaram seu primeiro compacto (por sua própria gravadora, a Dischord) onde havia uma música chamada "Straight Edge",, cuja letra resumia o estilo de vida adotado pela banda:

STRAIGHT EDGE
Eu sou uma pessoa como você
Mas tenho coisas melhores para fazer
Do que ficar sentado e foder a minha cabeça
Andar com mortos vivos
Cafungar merda branca para dentro do nariz
Desmaiar nos shows
Nem mesmo penso em bolinhas
É algo de que eu simplesmente não preciso

Eu tenho o Straight Edge

Eu sou uma pessoa como você
Mas tenho coisas melhores para fazer
Do que ficar sentado e fumar maconha
Porque sei que posso lidar (com a vida)
Rio de pensar em tomar tranquilizantes
Rio de pensar em cheirar cola
Sempre estarei em contato
Nunca quero usar uma muleta

Como muitos de vocês devem estar cansados de saber (e muitos outros também não devem ter idéia...), este, e todos os outros discos do Minor Threat se tornaram clássicos do punk rock e ajudaram a definir o hardcore. Como a banda se tornou uma das mais populares do underground norte-americano, fazendo turnês e tendo seus discos distribuidos por todos os EUA, logo a idéia do Straight Edge se espalhou muito além dos limites de Washington D.C., e outras bandas e pessoas adotariam a postura, inicialmente nos EUA, e após alguns anos em países de todos os continentes.
O que significa o X?
O X, adotado como símbolo universal do Straight Edge, tem a seguinte origem: os Teen Idles, em 1980, fizeram uma viagem à Califórnia, onde tocaram dois shows (em Los Angeles e São Francisco) e ganharam no total, a fortuna de 45 dólares (hehehe, punk é isso aí). Em São Francisco, a casa onde eles tocaram, tinha a política de deixar menores de idade entrar desde que eles tivessem suas mãos marcadas por um X de pincel atômico. Desta forma, o barman saberia quem poderia e quem não poderia comprar bebidas alcoólicas. Os Teen Idles acharam a idéia engraçada (e útil, pois dessa forma todos poderiam ver o show) e levaram ela de volta a Washington. Lá, sugeriram aos donos de casas noturnas que fosse feito o mesmo, para que os menores pudessem entrar. Mas, como ironia, demonstrando que não só não podiam, como tampouco queriam beber, muita gente começou a fazer o X espontaneamente, e mesmo quem era maior de 18 continuou usando, tanto para expor sua postura, quanto para demonstrar solidariedade aos menores. Com o tempo, o X acabou por se tornar o símbolo do Straight Edge, indo parar em nomes e logotipos de bandas, camisetas, tatuagens, etc...
Todo Straight Edge usa X? Por quê usar o X?
Não, nem todo Straight Edge usa X. Muitos vêem o Straight Edge como uma postura estritamente pessoal, que não precisa ser divulgada aos outros. Outros gostam de expor seus pontos de vista. Assim como muitos anarquistas usam broches ou camisetas com o A, vegetarianos escrevem slogans na mochila e pessoas em geral usam camisetas de suas bandas, causas políticas ou campanhas ecológicas favoritas, Straight Edgers mais convictos usam X na mão, camisetas, tatuagens etc... O X na mão não é um símbolo de separação, da mesma forma que o A de anarquia ou a estrela vermelha não significam que seus portadores se considerem melhores, ou queiram distância de pessoas diferentes. É apenas uma forma de se expressar e tornar suas idéias visíveis.
O Straight Edge é um movimento?
Algumas pessoas podem achar que sim, mas eu pessoalmente não considero o Straight Edge um movimento. O Straight Edge é uma idéia, não um "movimento" organizado, com estatutos, leis, etc. Não existem "membros" do Straight Edge, existem adeptos desta idéia. Além disso, pessoas das mais diversas opiniões (fora o básico hc/punk sem drogas) e estilos de vida se denominam Straight Edge, pelos mais diversos motivos. Movimento significa um agrupamento de pessoas com uma causa comum, e o Straight Edge não possui um "objetivo", ou ao menos uma "causa" coletiva. É apenas uma idéia que pode ser útil e proveitosa para algumas pessoas. Talvez, difundir o Straight Edge seja para alguns o tal "objetivo" a ser alcançado. Mas a idéia primordial não era nada messiânico, que se propusesse a solucionar os problemas do mundo. Era apenas uma forma de enxergar o punk e a própria vida. Algo que começa e termina no indivíduo se sentindo melhor e cuidando de sua própria existência de uma maneira (para ele) mais proveitosa.
Por quê divulgar esta idéia se ela é individual? Porque é uma idéia que faz bem para muitas pessoas, e outros, conhecendo-a, podem se identificar e ter uma base de apoio. Se é bom para mim, pode ser bom para outras pessoas.
Se não fossem straight edgers mais antigos divulgando a idéia, eu (e todo mundo) provavelmente nunca teria tido contato com ela. E por mais que não seja uma idéia com o objetivo de salvar o mundo, é uma boa idéia (ao menos para algumas pessoas), e nada é mais natural do que expor seus pontos de vista. Muita gente, inclusive, concorda com as idéias básicas do Straight Edge e age de acordo, mas prefere não assumir a denominação, por não se sentir à vontade com o rótulo, ou não querer se associar com determinadas pessoas, etc...
Já que o motivo primordial por trás do Straight Edge é o indivíduo se sentir bem e agir de acordo com suas convicções pessoais a despeito das "regras sociais" (como os primeiros sXe fizeram, em relação à regra punk do uso de drogas), tornar o Straight Edge um outro conjunto de regras não faz sentido, e se a pessoa não se sente bem se dizendo sXe, o mais coerente é não assumir a denominação.
Qual é a relação do Straight Edge com o vegetarianismo?
Vegetarianismo = não comer carne de animais. Ao contrário do que se pensa, Straight Edge é uma coisa, e vegetarianismo é outra. A maioria dos Straight Edgers (no Brasil, quase todos) são vegetarianos, mas esta é apenas uma idéia adotada pelos Straight Edgers, não uma parte do Straight Edge em si. O vegetarianismo é uma idéia bastante discutida dentro do punk/hardcore, por diversas bandas, sXe ou não. Ian Mckaye, vocalista do Minor Threat, é vegetariano desde o início dos anos 80, mas nunca abordou isso em suas músicas, ainda que fale sobre o assunto em entrevistas. bandas punks/HC como Crass, Conflict, Antidote, MDC, Oi Polloi, Cro-Mags e muitas outras, já se manifestavam de alguma forma contra a matança de animais, antes da primeira banda sXe tocar no assunto. Portanto, é mais coerente falar do vegetarianismo como uma causa comum a todo o lado mais politizado, ou idealista do hardcore/punk, não apenas ao sXe.
Na segunda metade dos anos 80, a banda Youth Of Today (uma das mais importantes bandas sXe de todos os tempos), passou a difundir o vegetarianismo, em suas músicas, camisetas e entrevistas. Com eles, muitas outras bandas da época (Insted e Gorilla Biscuits por exemplo), aderiram e logo o vegetarianismo se tornou uma tendência dominante dentro do Straight Edge. Com o tempo, os direitos dos animais foram se tornando mais e mais importantes na cena sXe mundial, e foram surgindo bandas Straight Edge cujo propósito principal era difundir o vegetarianismo e o veganismo. É importante deixar claro que dentro da cena punk/hardcore/straightedge, o vegetarianismo sempre teve como motivo principal a ética. Apesar dos benefícios à saúde, o estilo de vida vegetariano sempre foi adotado e difundido em nome do bem estar dos animais, do meio ambiente e da economia. Apesar da enorme popularidade do vegetarianismo dentro do Straight Edge, a causa dos direitos dos animais é para qualquer pessoa, independente do gosto musical, idade, corte de cabelo, se bebe ou fuma, etc... O vegetarianismo é uma questão de consciência, não uma "obrigação" para quem quer ser sXe. Um adepto do Straight Edge não tem mais obrigação de ser vegetariano do que qualquer outra pessoa com algum conhecimento do assunto. Esta é a letra da música "4 More Reasons", da banda Straight Edge belga Nations On Fire. É uma das melhores letras sobre o assunto e sintetiza bem a questão:
MAIS QUATRO RAZÕES (four more reasons - 1992) Tenho pensado sobre o que nós dizíamos
Sobre a ignorância com a qual costumávamos pregar o vegetarianismo
Mas conforme os anos se passaram, sempre procurando mais respostas
Minha sede por conhecimento nunca secou
Analisando a indústria da carne
Como ela irá destruir nosso meio-ambiente em poucos anos
É a segunda maior ameaça à nossa terra.
Logo após um desastre nuclear - isso ninguém nunca ouviu! Quando a carne é vermelha - 4 mais razões para se preocupar
Descubra onde está o perigo Razões políticas, econômicas, éticas e de saúde (políticas) Explorando países do terceiro mundo pela nossa carne
O lobby da carne é poderoso para cacete!
E controla nossas mentes, controla nossas escolas
(Econômicas) Alimentamos nosso gado com a comida
que poderia alimentar populações inteiras
Estamos poluindo nosso mundo em nome dos lucros feitos por algumas poucas corporações
(Éticas) Nosso desrespeito pelos animais prova nosso desrespeito pelas pessoas:
especismo e sexismo são uma coisa só
(Saúde) E no fim estamos destruindo nossa própria saúde
Nosso corpo está fora de equilíbrio
Eu digo, dane-se sua riqueza! Quando a carne é vermelha - 4 mais razões para se preocupar
Experimente toda a comida saudável que puder
Nós o fizemos e não nos arrependemos Não nos arrependemos! Quando a carne é vermelha, é a morte de uma criatura inocente.

Voltar